quinta-feira, 11 de abril de 2013

Princípios da Facilitação no Kabat


>





1. CONTATO MANUAL: Precisa-se levar em consideração a posição do paciente, o impacto com a gravidade, a base de apoio e influência dos reflexos antes de solicitarmos uma atividade. Isto irá dizer como facilitar ou reposicionar o paciente com sucesso.
Aonde posicionar-se: O corpo do terapeuta precisa estar paralelo ou alinhado ao máximo possível com a direção do movimento desejado. A pélvis, tórax, mãos e dedos do paciente precisam estar voltados e apontados em direção aquele movimento. Se isso não for possível, o braço ou antebraço e dedos do terapeuta precisam estar alinhados com o movimento.
Aonde tocar: Contato lumbrical, na superficie que está na direção do movimento.

2. PADRÕES DE FACILITAÇÃO: Os padrões do Kabat são padrões normais de movimento. Os padrões de movimento são grupos de músculos sinergistas normais que trabalham juntos. Sabemos que os músculos são espirais e diagonais por natureza. Todos os padrões possuem três componentes de movimento que ocorrem ao mesmo tempo; flexão ou extensão, abdução ou adução e rotação interna ou externa. Os padrões são nomeados de acordo com o movimento que ocorre sendo referentes à posição final. Quando o padrão é utilizado a resposta muscular é mais fácil, mais coordenada e mais poderosa.

3. ESTÍMULO: A utilização do alongamento muscular e do reflexo de estiramento para facilitar a contração muscular e a diminuição da fadiga muscular. Existem duas formas para facilitar o reflexo. A primeira é colocar o músculo na posição mais alongada possível, e adicionar um pequeno reflexo de estiramento para estimular ao contração muscular. A Segunda forma é sobrepor o reflexo de estiramento na contração muscular que já está ocorrendo. Seja qual o método escolhido, este reflexo de estiramento precisa ser acompanhado por uma resistência, se não será considerado um reflexo inibitório.

4. COMANDO VERBAL: A maneira de como você utiliza sua voz e o quanto preciso você é naquilo que diz, isto influenciará na resposta do paciente. Os comados precisam ser claros e concisos. O comando verbal precisa ser positivo. Os pacientes precisam saber se estão executando a atividade corretamente. Quando fornecemos um feedback positivo, o paciente pode avaliar sua performance além de sentir-se motivado à continuar tentando.

5. RESISTÊNCIA: A resistência é utilizada para facilitar a contração muscular. Através destas contrações o paciente pode aumentar a força, ganhar consciência de movimento e melhorar a coordenação e controle motor. A quantidade de resistência apropriada depende da resposta que desejo obter do paciente. Se a intenção é movimento, a quantidade de resistência apropriada é aquela que ainda permite ao paciente ter um movimento coordenado suave dentro daquela amplitude de movimento. Se a intenção é estabilizar, a quantidade de resistência deve ser a quantidade que não quebre o esforço do paciente.

6. TRAÇÃO E APROXIMAÇÃO:
Tração: é o alongamento de um segmento corpóreo. Tração facilita o movimento.
Aproximação: é a compressão das superfícies articulares. Aproximação facilita a estabilização. Existem duas formas de aproximação, a rápida e a mantida, a aproximação rápida oferece ao paciente uma resposta postural. Esta é seguida de uma aproximação mantida que irá ressaltar a estabilidade (manutenção) desta resposta postural. Se uma aproximação rápida não for acompanhada da aproximação mantida, o estímulo não será facilitatório, mas sim inibitório.

7. COMANDO VISUAL: O paciente precisa ver para onde está indo e entender o que é esperado dele. Os olhos e a cabeça precisam acompanhar o movimento. É necessário olhar o paciente e comunicar-se visualmente para observarmos se o paciente entendeu o que você deseja e verificar também se ele expressa algum sinal de dor.

8. IRRADIAÇÃO: É chamada irradiação quando a resposta muscular é espalhada para outras partes do corpo, de forma automática, para obtermos a posição ou atividade desejada. A resposta aumenta com o aumento da resistência. A expansão da resposta de um grupo muscular forte para um mais fraco é chamada de "transbordar". A irradiação é o mecanismo e o transbordar é a resposta que observo.

9. CONTRA-INDIcAçÃo: A dor age como um fator inibitório. Se ela for ocasionada ou aumentada por um exercício, movimento ou técnica, está poderá ser um sinal; de danificação de tecido. Não utilizar o reflexo de estiramento se as articulações estão instáveis.

10. TIPOS DE CONTRAÇÃO MUSCULAR:
- Isotônica ( dinâmica)
concêntrica = encurtamento
excêntrica = alongamento controlado
- Isotônico mantido = contração muscular concêntrica com o movimento prevenido por uma força externa geralmente resistência. A intenção do paciente é o movimento. Tradicionalmente este tipo de contração muscular é chamada de uma contração muscular isométrica.
- Isométrico (Estático) - em termos do Kabat, é uma contração estática contra uma resistência similar com a intenção do ,paciente de não movimentar - se. Este tipo de contração muscular contribuir parda conscientização postural e posicionamento.

Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comment

facebook

Outros Posts de Terapia Manual


Receba no seu Email:

Todos os posts deste blog