quinta-feira, 18 de julho de 2013

O gancho no tratamento da fibrólise


>





O gancho é um instrumento calibrado que permite efetuar a fibrólise duma estrutura pela mobilização precisa, localizada sobre a aderência ou sobre o corpúsculo fibrótico.

A fibrólise efetua-se por intermédio de um gancho adaptado à região e ao tipo de estrutura a tratar. Existem portanto diferentes curvaturas do gancho.

A extremidade do gancho tem a forma de uma espátula, e permite uma abordagem mais punctiforme, mais precisa da região a tratar em relação apenas a uma utilização digital. A estrutura a ganchar é envolvida dentro da curvatura. A extremidade do gancho (espátula) é aplicada sobre a zona específica da fibrose ou da zona que desejamos mobilizar.

Quando o gancho é corretamente aplicado, ele revela-se menos doloroso que a mobilização manual correspondente.

De fato, não é simplesmente «raspar» uma estrutura com o gancho para liberta-la e interromper a sua nociceptividade. O conhecimento anatómico, a palpação, a escolha das diferentes técnicas de ganchar, o gesto preciso e o treino do terapeuta serão factores determinantes no resultado.

As vantagens deste método são a eficácia, a rapidez e a durabilidade dos resultados obtidos nas dores ligamentares e capsulares das articulações, mialgia mecânica recorrente, tendinopatia. Pela sua acção específica sobre a estrutura conjuntiva que está envolvida na maior parte das patologias, a técnica é utilizada pelo seu papel mecânico, vascular e neurológico.

Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comment

facebook

Outros Posts de Terapia Manual


Receba no seu Email:

Todos os posts deste blog