segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Indicações para a hidroterapia


>





Gerontes

    Nos idosos, a terapia aquática apresenta vários benefícios, dentre os quais se destacam: diminuição da freqüência cardíaca, aumento do desempenho cardiopulmonar, fortalecimento e aumento da capacidade elástica dos músculos, aumento da amplitude articular, diminuição e/ou eliminação das tensões mentais (BORNACHELA, 1999; CANDELORO, 2009).

    Exercícios regulares podem auxiliar os idosos na ampliação de sua qualidade de vida e reduzir a taxa de declínio do seu estado funcional. A hidroterapia é uma prática segura para programas aeróbicos, além de ser importante para o tratamento de patologias associadas ao envelhecimento tal com Parkinson, osteoporose e artrose (CANDELORO, 2009).

Deficientes físicos

    As propriedades físicas da água e sua relação com o corpo oferecem ao portador de deficiência maior possibilidade de mobilidade, afastando-o momentaneamente da utilização de próteses, bengalas, cadeira de roda, etc. Contribui significativamente para o desenvolvimento psicomotor do indivíduo (ROCHA, 1994).

    De acordo com o mesmo autor, a hidroterapia relaxa, estica e reforça a musculatura, através de movimentos coordenados; aguça os reflexos proporcionando melhor domínio dos músculos exercitados; melhora a flexibilidade; evita tensões e rompimento de músculos. Conduz, portanto, a efeitos psíquicos benéficos, como a sensação de vivacidade e de bem-estar, predisposição ao prosseguimento intensivo do trabalho através do aquecimento e melhora a capacidade de concentração.

Gestantes

    Canderolo (2009) cita pesquisas onde gestantes que praticaram exercícios físicos como a hidroterapia tiveram filhos com a capacidade cognitiva mais aguçada, pelo fato da melhor oxigenação dos fetos e disponibilidade de nutrientes aos mesmos.

    Para a gestante, algumas das vantagens da hidroterapia são o alívio das dores da coluna, melhora da estética corporal e a condição cardiorrespiratória, além do aumento da flexibilidade.

    Para Candeloro (2009), gestantes que apresentam uma boa condição física correm menos riscos de passarem por complicações durante o parto e no pós-parto, conduzindo à rápida recuperação. A hidroterapia permite que a mulher desempenhe exercícios aeróbicos de uma forma segura, protegendo-a contra quedas e impactos, fortalecendo os músculos do assoalho pélvico (CIRULLO, 2000).

Portadores de problemas gastrointestinais

    No momento do exercício e da respiração profunda durante a hidroterapia, acontecem algumas alterações fisiológicas no trato gastrointestinal. Há a diminuição da quantidade de hormônios, enzimas e sangue que chegam ao mesmo, reduzindo as sensações indesejáveis desse tipo de complicação (SOVA, 1998).

Portadores de disfunções músculo-esqueléticas da coluna vertebral

    Os exercícios aquáticos ajudam no fortalecimento da musculatura da coluna, melhorando a postura corporal. A imersão isolada destes músculos estabilizadores na água aquecida diminui a dor e tem suporte externo da pressão hidrostática (MCNAMORA; THEIN, 2000).

Portadores de doenças ortopédicas e reumáticas

    Com a água aquecida há uma diminuição da dor e do espasmo muscular; a flutuação facilita a influência da ação da gravidade, a qual aumenta a espasticidade, com isso alivia-se o estresse das articulações, especialmente das sustentadoras do peso corporal (CAMPION, 2000; GIESECKE, 2000).

Fonte

Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comment

facebook