quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Terapia Manual Aquática


>




A mobilização articular na água , tem como objetivo, disponibilizar
para os terapeutas aquáticos os valiosos recursos da terapia manual,
de forma a tornar a hidroterapia um meio mais completo e eficaz de
tratamento.

As técnicas são inspiradas no tratamento de terapia manual executados
no solo, como por exemplo, as técnicas do conceito Maitland, porém o
meio aquático com suas peculiares propriedades físicas, produzem
benefícios bem específicos, relacionados com a dor, espasmo, postura
do paciente e padrões de movimento, permitindo na água uma aplicação
de técnicas de mobilização exclusivas.

A terapia manual é um conjunto de técnicas de mobilização e ou
manipulação, que visa o reparo e cura do organismo. As mudanças podem
ocorrer em diferentes níveis do indivíduo. Algumas estão relacionadas
aos processos de reparo local, outras com a melhora da função
neuromuscular e outras ainda com o comportamento geral do indivíduo.



A terapia manual existe há séculos, embora tenha se desenvolvido muito
nos últimos trinta anos.

Com o tempo foi incorporando várias disciplinas e teorias, muitas das
quais estiveram em conflito. Nos últimos anos chegou-se a conclusão de
que nenhum grupo isolado detém o monopólio da verdade, e que um pode
aprender com o outro.

Nós terapeutas aquáticos também precisamos desenvolver, pesquisar e
aprimorar técnicas de terapia manual na água.

Estamos apenas no início, muitas descobertas interessantes ainda estão
por vir, a união da terapia manual com a hidroterapia é um passo
importante para a melhora da reabilitação.

A mobilização na água precisa ser vista como uma forma nova de
movimentação, uma nova forma de facilitar e restaurar funções no
sistema músculo esquelético.

Mobilização na água x no solo

A mobilização articular visa restaurar primeiramente o movimento
acessório, para após restaurar o movimento fisiológico, porém, na
terapia manual aquática em algumas circunstâncias haverá uma
combinação de movimentos acessórios e fisiológicos, devido a
instabilidade do meio.

Em terra é possível tratar um único segmento vertebral, na água
geralmente a mobilização de um segmento, irá mobilizar outro segmento
em menor grau de intensidade, tornando a mobilização um pouco mais
global em algumas situações.

É comum em terra ocorrer com o paciente em tratamento um espasmo
muscular antecipado, devido a posição de mobilização, como por
exemplo,na rotação da coluna. Na maioria das mobilizações aquáticas o
espasmo muscular estará diminuído, de forma que a mobilização ocorrerá
mais facilmente, com maior conforto para o paciente.

Mobilizações aquáticas devem ser executadas muito mais lentamente que
em solo, respeitando os princípios de movimentação do corpo na água.

O terapeuta ao executar a terapia manual aquática não deve estar
condicionado aos padrões de tratamento em solo, pois estamos operando
em meio absolutamente distinto.

O terapeuta deve utilizar as propriedades físicas e terapêuticas da
água juntamente com sua habilidade para realçar as técnicas de terapia
manual.

Um dos mais importantes benefícios em relação à terapia manual
aquática está o fato de que após a aplicação das técnicas, o terapeuta
pode imediatamente, implementar um programa de exercícios
terapêuticos, estabilidade e fortalecimento, em um ambiente sem dor.


Princípios físicos importantes durante a aplicação de terapia manual aquática

- Flutuação

- Posicionamento e postura do paciente

- Uso adequado de flutuadores

- Densidade do corpo

- Temperatura da água



Benefícios da terapia manual aquática

- Redução da sensibilidade das terminações nervosas sensitivas devido
ao bombardeamento de estímulos sensoriais, inibindo a dor e o espasmo
muscular.

- As posturas na água tendem a ser mais confortáveis que no solo, o
que permite a execução mais livre da técnica.

- Fácil manuseio do paciente.

- O comum "dolorimento" após a mobilização em solo é bastante
"minorizado" na água.

- Redução do espasmo e tensão muscular.

- Relaxamento, tração e mobilização da coluna podem ocorrer simultaneamente.

- A água realça a habilidade do terapeuta em sentir mudanças súbitas
no espasmo muscular, padrões de movimentos, rigidez, amplitude de
movimento e flexibilidade dos tecidos.

- O transbordar do movimento oscilatório para outras partes da coluna
é benéfico para sua restauração global.

- Possibilidade de se introduzir imediatamente após a execução das
técnicas de terapia manual, outras terapias suplementares.



Procedimentos e terapias suplementares

A terapia manual aquática deve ser instituída ao plano de tratamento
após a avaliação do paciente, para colher seu histórico, realizar a
aplicação de testes específicos e eleição das técnicas a serem
utilizadas, elaborando assim, um plano de tratamento para o paciente.

Este curso não tem como objetivo principal ensinar técnicas de
avaliação, as quais obviamente podem ser citadas e demonstradas de uma
maneira simplificada.

A terapia manual possui diversas escolas, e cada uma delas emprega um
método específico de avaliação e tratamento.

Não queremos nos fixar a um método específico, para não condicionar a
terapia manual aquática a um determinado método x ou y executado em
solo.

A terapia manual aquática ainda tem muito a crescer, condicioná-la
neste estágio a um único método vai de contra a natureza desta terapia
, que se inter-relaciona com uma gama valiosa de efeitos,
propriedades, técnicas e habilidade individual.



Perguntas

Porque mobilizar em água?

Trabalho das duas formas, e te digo que alguns pacientes respondem
melhor ao solo e outros melhor a água.

Se você analisar somente a nível segmentar, quando falamos em coluna
vertebral, é claro que o solo é um ambiente muito mais favorável, por
ser mais estável , porque na água é impossível mobilizar apenas um
segmento sem atingir em menor grau outros segmentos da coluna.

Liliane Maia





Qual o problema em mobilizar outros segmentos ao mesmo tempo? Isto
acaso causaria algum dano a coluna? Ou insucesso no tratamento? Acaso
nos movimentamos de forma uni segmentar?

A resposta é não. Ao contrario, nos movimentamos de forma sempre multisegmentar.

Se você é um terapeuta aquático, um fisioterapeuta que atua com
hidroterapia, se o seu paciente prefere ser atendido na piscina,
porque ele se sente bem neste meio, então você vai deixar de efetuar
uma técnica de mobilização articular, caso haja indicação para isto?

Porque você não usaria?

Eu uso muito isso e tenho bons resultados. O terapeuta aquático ao
utilizar uma técnica de mobilização articular não deixa de estar
aplicando Hidroterapia, ele não será intitulado um osteopata ou
quiroprático, ele continuará aplicando hidroterapia, só que com um
ótimo recurso a mais ao seu dispor.

Por ex. Atendo muitos pacientes com lombalgia de diversas origens, eu
quase sempre utilizo mobilização articular com eles, já não sei como
seria atende-los sem utilizar estas técnicas, é claro que não faço só
isso, eu posso após mobilizar uma articulação estabilizá-la, após
fazer um alongamento neural, relaxamento, massagem miofascial, etc.

Um bom terapeuta de solo também não usaria somente técnicas
articulares com seu paciente porque estaria fadado ao insucesso e isso
é bastante comum.

Uma das grandes vantagens da hidroterapia, é que você pode implementar
o seu tratamento já em seguida da mobilização articular.

Liliane Maia

Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comment

facebook