terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Equipamentos, objetivos e características do método Bobath


>




A senhora Bobath descobriu a técnica há 30 anos. Como só obteve resultados por breves períodos, ela continuou suas pesquisas e observou que podia conseguir um aumento do tônus muscular combinando a técnica de inibição com a técnica de facilitação. Assim, o trabalho muscular passou a permitir ao paciente, uma melhor sustentação da cabeça, da rotação da cabeça e do tronco e conseqüentemente, uma melhor reação de equilíbrio. A partir daí, o paciente conseguiria então, desenvolver uma maior capacidade sensorial e motora dos seus movimentos.

A Bola de Bobath é um dos equipamentos mais utilizados neste conceito. Outros equipamentos comprometimento neuro-motor e da inabilidade dos movimentos de cada paciente. "Esta técnica é empregada em crianças com paralisia cerebral e outros problemas neurológicos de origem central como: traumatismos cranianos e hemiplegia", cita Lélia. "Podemos definir o Método Bobath como uma técnica de reabilitação neuromuscular que utiliza os reflexos e os estímulos sensitivos para inibir ou provocar uma resposta motora, sempre respeitando os princípios da normalização do tônus e da experimentação de um movimento ou de um controle estático normal", completa a Terapeuta Ocupacional.

O tratamento realizado pela fisioterapia inclui movimentos ativos e passivos, mas só os ativos podem dar as sensações essenciais para a aprendizagem dos movimentos voluntários. É indicado para adultos e crianças com disfunções neuromotoras. O método demonstra que muitas posturas desordenadas e movimentos típicos, por exemplo, da paralisia cerebral, são o resultado de reações posturais não controladas e que persistem até idades em que elas já são consideradas anormais. (http://w.mpsbrasil.org.br/textos/metodo_bobath.htm - 2003)

O objetivo dessa técnica é diminuir a espasticidade muscular e introduzir os movimentos automáticos e voluntários, a fim de preparar o paciente para os movimentos funcionais, onde o tônus anormal pode ser inibido e os movimentos mais normais, facilitados.

automáticos na postura, a fim de produzir reações automáticas de proteção, endireitamento e equilíbrio

"O Bobath trabalha com a facilitação do movimento, ou seja, solicita-se ajustamentos A facilitação, então, baseia-se nas reações de endireitamento (são reações estático-cinéticas que estão presentes desde o nascimento e se desenvolvem, obedecendo uma ordem cronológica) e nas reações de equilíbrio, a partir dos movimentos que produzem adaptações posturais possíveis para mantê-lo. Dentro da compreensão do movimento normal, incluindo a percepção, usa-se a facilitação de movimentos e posturas seletivas, objetivando-se um aprimoramento da qualidade de vida do paciente", finaliza a Fisioterapeuta Maria Cristina Ricetto Funchal Oliveira.

A intervenção otimiza a função. O prosseguimento do processo do processo de avaliação e tratamento é totalmente direcionado para os danos que estão interferindo na função, tanto quanto para melhora do controle funcional em suas atividades da vida diária. Durante o tratamento o terapeuta tenta melhorar as estratégias de postura e movimento, tornando-as mais eficientes.

O Método de Bobath é caracterizado por procurar soluções para aspectos motores, que interferem na execução de uma atividade. Para isso há a necessidade da participação ativa do indivíduo. O terapeuta deve usar um manuseio específico e gradua-lo de acordo com a resposta do paciente, tendo como objetivo a sua independência. É importante observar que o ambiente e a tarefa motora serão estruturados de acordo com a necessidade.

Bobath é uma abordagem terapêutica e de reabilitação, desenvolvida para o tratamento de adultos, crianças e bebês com disfunções neurológicas. Tudo começou como parte do trabalho de Berta (fisioterapeuta) e Dr. Karel Bobath (neuropediatra) nos anos 1940-50 desenvolvido inicialmente a partir de experiências clínicas, tendo como base à compreensão do desenvolvimento normal, utilizando todos os canais perceptivos para facilitar os movimentos e as posturas seletivas que aumentam a qualidade das funções.

Bobath já afirmava que "A moderna neurofisiologia orienta-se firmemente para o conceito de que a postura e o movimento interagem de tal maneira que não podem ser separados". O paciente é estimulado a desenvolver a sensação do movimento, e não o movimento em si. O objetivo é facilitar o movimento motor e inibir movimentos e posturas anormais. É exatamente importante para o desenvolvimento motor da criança, podendo ser aplicado precocemente em bebês, antes que se estabeleçam as desordens de postura e de movimentos, que, em muitos casos, podem ser evitadas. O paciente deve ser avaliado de forma global, ou seja em todas as suas funções e em diversos ambientes. O processo de intervenção é individualiza para atingir as necessidades biopsicossociais, incluindo aspectos preventivos e estimulantes. A interação entre o paciente, a equipe interdisciplinar, a família e/ou as pessoas que o cuidam permitem uma intervenção apropriada ao longo das 24 horas do dia.

· Variar posturas · Aumentar o controle sobre esta postura

· Simetria do corpo

· Alongamento

· Propriocepção

· Aumentar ou diminuir tônus muscular

· Estimular reação de proteção e equilíbrio

· Estimular extensão de cabeça, tronco e quadril nas crianças hipotônicas;

· Suporte de peso para as mãos

· Trabalhar as rotações do tronco

· Trabalhar a dissociação de cintura pélvica e escapular, facilitando a marcha;

É aplicado no tratamento precoce de bebês abaixo de um ano, antes que se estabeleçam desordens de postura e movimentos, que em muitos casos podem ser evitadas. O tratamento inclui movimentos ativos e passivos. É uma técnica de reabilitação neuromuscular, que usa reflexos e estímulos sensitivos para inibir ou provocar uma resposta motora, preparando para os movimentos funcionais.

Os pontos chaves de Bobath correspondem às partes do corpo onde o tônus anormal pode ser inibido e os movimento normais facilitados, solicitando ajustamentos automáticos da postura e produzindo uma atividade através de reações automáticas de proteção, endireitamento e equilíbrio.

Os Princípios de Bobath são:

· Padrão muscular mais próximo do normal · Abordagem de posturas de inibição reflexa

· Suprimi padrões anormais antes que possam ser introduzidos

· Paciente recebe o máximo de informações proprioceptivas e esteroceptivas, seja no nível automático, seja em um nível voluntário; · Tratamento individualizado

· Paciente deve ser visto sob um aspecto global (http://w.mpsbrasil.org.br/textos/metodo_bobath.htm - 2003)

* O tratamento deve ser os mais precoce possível, usando o método de bobath

Figura 2 - Mãe fazendo exercícios em seu bebê

Quando nasceu tinha muita dificuldade de mamar e desde os quinze dias iniciou a fonoterapia dentro de uma visão Bobath. Seu tratamento era feito em casa junto com a fono e nós familiares. Todos aprendíamos como tínhamos que interagir com ela e também como aplicar os exercícios. Isso também contribuiu muito para nos orientar quanto à participação na intervenção e tratamento na dinâmica terapêutica. Isso nos deixava mais seguros.

Acontecem grandes progressos, não só no que se refere à alimentação, mas também ao desenvolvimento motor e cognitivo. Toda a parte sensorial foi trabalhada, fazendo assim que ela muito rapidamente desse respostas maravilhosas. Depois iniciou Fisioterapia e Terapia Ocupacional sempre dentro desta visão Bobath.


Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comment

facebook