sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Terapia Manual na síndrome do piramidal


>




http://filipecachopas.pt/wp-content/uploads/2013/05/ciatalgia-2.jpg

A síndrome do piramidal é uma disfunção neuromuscular causada pela compressão ou irritação do nervo ciático pelo músculo piramidal. O músculo piramidal é um músculo alongado, em forma de pirâmide, localizado no fundo do gluteo, e que se estende desde a base do sacro até ao topo do fêmur.

O nervo ciático passa muito próximo desse músculo e, em algumas pessoas (cerca de 10-20% da população), passa diretamente através das fibras musculares. Se o músculo piramidal ficar tenso ou formar um ponto-gatilho doloroso, pode exercer pressão sobre o nervo ciático e causar dor que pode irradiar para baixo pela perna, vulgarmente conhecida como dor ciática.

Esta síndrome é geralmente causada por uma lesão traumática nas nádegas ou na região da anca. Outra causa comum da síndrome do piramidal é ter músculos adutores (face interna da coxa) demasiado tensos. Isto faz com que os abdutores não funcionem corretamente, colocando assim mais pressão sobre o piramidal.

As síndromes do piramidal geralmente respondem positivamente a um programa adequado de fisioterapia. No tratamento deve ser incluído:
  • Descanso: Evite caminhar ou estar muito tempo em pé. Se tiver de o fazer utilize apoios. Evite a atividade que causou os sintomas.
  • Uso do calor úmido e/ou ultra-som antes do alongamento do músculo piramidal.
  • Alongamento estático do piramidal, mas também do iliopsoas, tensor da fáscia lata e glúteos.
  • Massagem de mobilização dos tecidos na região glútea pode ajudar a diminuir a tensão da musculatura afetada e reduzir a irritação do nervo ciático.
  • Técnicas de libertação miofascial para o músculo piramidal.
  • Aplicação de gelo e TENS após o exercício ou terapia manual, ajudando a diminuir a dor e a inflamação que podem ter sido provocadas pelo alongamento ou massagem.
  • Dependendo dos resultados da avaliação clínica poderão ser aplicadas técnicas de mobilização articular da articulação sacro-iliaca e das vértebras lombares.
  • Indicação de um plano de exercícios para realizar em casa, que inclua fortalecimento e alongamento muscular
É fundamental que os alongamentos sejam feitos de forma suave e progressiva, de forma a evitar o estiramento excessivo e possível aumento da irritação do nervo ciático.

Se os sintomas não aliviarem com o tratamento conservador, uma cirurgia para libertação da fáscia e do tendão muscular poderá ser tentada.

Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comment

facebook